Cupom de desconto workana de R$ 100,00

Cupom de desconto workana de R$ 100,00
Usar o LinkedIn para escritório de advocacia é uma excelente estratégia para os negócios. Inclusive, muitos profissionais desse ramo já perceberam a importância que as redes sociais, de um modo geral, trazem para o crescimento das empresas.

linkedin


Isso porque construir a presença na web por meio delas pode reforçar a reputação, no entanto, é muito comum que alguns advogados invistam em outras plataformas, como o Facebook, Instagram e YouTube, ignorando os benefícios do LinkedIn.

Para isso, é necessário reconhecer a sua relevância, pois estamos falando da maior rede profissional existente atualmente, com cerca de 600 milhões de usuários em todo o mundo.

Só no Brasil, são 38 milhões de usuários que navegam pela plataforma por, pelo menos, 45 minutos por dia, em busca de conteúdos profissionais.

Antigamente, as pessoas costumavam acessar essa rede social em busca de uma nova colocação profissional, mas hoje em dia, estão mais interessadas nos materiais que podem encontrar por lá.

Os profissionais que investem em estratégias pelo LinkedIn, constroem bons relacionamentos e fortalecem a sua reputação.

Devido à tamanha importância, neste artigo, vamos falar um pouco mais sobre as razões para um advogado investir na plataforma. Acompanhe!

Afinal, o que é LinkedIn?


O LinkedIn é uma rede social criada em 2003, na mesma época em que diversas plataformas estavam surgindo.

No entanto, essa é uma rede profissional onde o usuário cria um perfil e pode fazer conexões com outros usuários e seguir diversos perfis. Os membros são associados a sua identidade profissional, disponibilizando informações como:

  • Foto e capa de perfil;
  • Informações de contato;
  • Cargo e experiências profissionais;
  • Biografia;
  • Atividades;
  • Formação;
  • Competências;
  • Licenças e certificados;
  • Conquistas e interesses.

No início, o objetivo era aumentar o networking dos usuários, como entre profissionais de uma confecção de adesivos personalizados.

Conforme foi crescendo, o LinkedIn recebeu outras funcionalidades, que o transformou em uma rede social de negócios.

Dessa forma, passou a ser frequentada por profissionais dos mais variados ramos de atuação, com o intuito de buscar contatos, referências, novas oportunidades na carreira e até o consumo de conteúdos relacionados ao mercado.

Esses conteúdos, por sua vez, possuem diferentes intuitos. As empresas podem publicar materiais que “ataquem” as dores de seu público. Ou seja, informações que esclarecem dúvidas e mostram de que maneira a empresa pode resolver.

Uma imobiliária pode falar sobre locação de espaço comercial, tipos de residência para cada perfil familiar, benefícios de alugar um imóvel, entre outros.

Também são oferecidos materiais técnicos que explicam o funcionamento de um mercado, de um produto e até de serviços. Isso atrai clientes, parceiros e muitas oportunidades para a organização.

Os escritórios de advocacia, regidos pelas leis da OAB que proíbem publicidade, podem ter no LinkedIn a oportunidade ideal para oferecer conteúdo informativo, que esclareça seu público.

Além de oferecer uma suporte às diversas dúvidas das pessoas, também consegue melhorar a sua imagem e se posicionar com referência naquilo que faz.

No entanto, é importante saber que tipos de conteúdos produzir para não ferir as normas e atrair bons resultados.

Tipos de conteúdo que um escritório pode produzir


Quem acredita que o LinkedIn serve apenas para expor o currículo, está enganado. O perfil de um escritório de advocacia, assim como de uma empresa de serviço de motoboy terceirizado, precisa estar sempre atualizado.

Isso ajuda a trazer reconhecimento, mas outro fator importante é a maneira como o negócio se posiciona na plataforma, compartilhando conteúdos relevantes e de autoria própria.

Para isso, é necessário criar uma rotina de publicações, com temas relevantes, tais como gestão, direitos, área de atuação do escritório, assuntos que envolvem o dia a dia dos advogados e muitos outros assuntos que interessam o público.

Milhares de executivos, empreendedores e profissionais têm um perfil no LinkedIn, portanto, esse é um espaço para interagir por meio de conteúdos.

O intuito de cada publicação deve ser educar a rede, inspirar e desafiar os contatos para discussões produtivas sobre a área de Direito e as mudanças que acontecem no mundo, por exemplo.

Como atrair clientes pelo LinkedIn?


Mais do que criar um perfil, um escritório de advocacia, bem como uma empresa de restauração da fachada, precisa cuidar da sua rede de conexões.

Assim como qualquer outra rede social, quanto mais pessoas conectadas com o perfil do escritório, mais ele ganha destaque.

Por isso, é recomendável adquirir o máximo de conexões possíveis, pois no meio delas poderá haver potenciais clientes que precisem do auxílio de um advogado.

Isso significa que o LinkedIn não é para manter contato apenas com conhecidos, mas uma ferramenta que estimula o contato entre pessoas desconhecidas, aumentando as oportunidades de negócio.

Para isso, existem algumas estratégias que vão ajudar os advogados a se conectarem mais com os leads, sendo elas:

1 - Importação de contatos


O LinkedIn possui um recurso em que ele envia a base de contatos de e-mail do cadastrado, perfis de pessoas conectadas na rede.

É um importante recurso para quem ainda possui uma pequena rede de contatos.

2 - Sugestões do LinkedIn


O próprio LinkedIn oferece sugestões de conexões, e avaliá-las é uma boa maneira de de fazer o perfil do escritório crescer, assim como faz uma empresa de reciclagem de papel.

Ao aceitar determinado perfil de pessoa, a plataforma oferecerá conexões semelhantes, com base em um sistema de inteligência artificial.

3 - Pesquisa


Essa é uma maneira um pouco mais estratégica de aumentar o número de contatos.

Ela é feita no campo de busca da plataforma, sendo possível usar filtros como nome, cargo, empresa, localização, dentre outros.

Quais resultados essa plataforma pode trazer?


Ter bons contatos no LinkedIn traz muitos resultados para os escritórios de advocacia. Um deles é o aperfeiçoamento profissional dos usuários.

Isso porque essa plataforma é dominada por documentos como planilhas estratégicas, dicas para melhorar os processos e até frases inspiradoras.

Além de ser uma excelente rede social para aperfeiçoar a carreira, seja de um advogado ou dos profissionais que trabalham em uma fabricante de deck para cobrir piscina, é um ótimo local para manter boas conexões.

Quanto mais essas relações forem otimizadas, mais assertivos serão os conteúdos que o usuário terá acesso.

É possível ter acesso a linhas do tempo que ofereçam atualizações interessantes e úteis à carreira do profissional de Direito. Para ser mais assertivo, é importante estabelecer alguns critérios para criar o networking ideal.

Para isso, é necessário conhecer as referências do mercado de atuação, além de empresas e profissionais que ofereçam conteúdos com assuntos de interesse.

Por exemplo, um professor de aula de guitarra particular pode se conectar a escolas de música e professores do mesmo ramo. Já um escritório de advocacia pode estabelecer conexões com outros profissionais.

É possível, ainda, fazer conexões com colaboradores de empresas que o profissional tenha interesse e admire.

Também pode-se selecionar aqueles contatos que sejam mais ativos em grupos de discussão e que compartilham conteúdos pertinentes.

Tudo isso trará como resultado mais oportunidades de troca de experiências, possibilidades de novos negócios e ainda conhecer as tendências do mercado de atuação.

Como ter um bom perfil?


É muito importante preencher corretamente todas as informações do perfil, pois são elas que vão atrair a atenção de pessoas do interesse do escritório.

O LinkedIn classifica o perfil dos usuários, mostrando do lado direito da tela a “força do perfil”, ou seja, classificações como iniciante, intermediário, avançado, especialista e campeão.

Os perfis campeões são os que possuem a melhor classificação, e para ter um perfil desse tipo é necessário seguir alguns critérios, tais como:

  • Boa foto de perfil;
  • Preencher cargo/posição atual;
  • Informar o setor;
  • Preencher posições de trabalho anteriores;
  • Completar a formação acadêmica;
  • Adicionar as competências;
  • Preencher o “resumo” do perfil;
  • Ter, ao menos, 50 conexões.

Para preencher o resumo, uma boa recomendação é, além de falar o que o escritório faz, também falar o porquê. Descreva a visão e os valores que o escritório possui em seu trabalho e quais são seus principais diferenciais.

Conclusão


As redes sociais são importantes para empresas dos mais variados setores, como uma gráfica para panfleto inauguração, e com os escritórios de advocacia não seria diferente.

É importante dizer que o LinkedIn é um excelente veículo de comunicação para publicação de materiais informativos. Tendo em vista as restrições impostas pela OAB, esta plataforma acabou se tornando a melhor opção para os advogados.

Além de poderem veicular seus conteúdos, é possível encontrar oportunidades em sua área, tanto no que diz respeito a novos clientes quanto parceiros e outros profissionais.

Ademais, aqueles que estão procurando uma oportunidade de trabalho têm acesso em primeira mão das vagas de empresas de renome.

Por isso, o LinkedIn é uma plataforma de grandes oportunidades para os profissionais de Direito e escritórios de advocacia.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Postagem Anterior Próxima Postagem