Cariocas no empreendedorismo: como empreender na Cidade Maravilhosa

 


Quem mora no Rio de Janeiro precisa saber como empreender na Cidade Maravilhosa. Afinal, o Rio de Janeiro ocupa a segunda posição no ranking de cidades mais abertas ao empreendedorismo, feito pelo Sebrae. A cidade tem uma pontuação de 0,631 em um máximo de 1, o que pode ser considerado bom.

Dentre os principais elementos que são citados pelo Sebrae como bons motivos para empreender na cidade está a sua organização produtiva (que recebeu nota 0,753) e o seu capital empreendedor (nota 0,738). Abaixo da média, no entanto, ficou a inserção competitiva (com nota apenas de 0,368).

E aí, quer saber como empreender na Cidade Maravilhosa e usar o potencial do Rio de Janeiro a seu favor? Então siga a leitura do assunto!

Como empreender na Cidade Maravilhosa: 5 dicas

1. Escolha o segmento certo

O primeiro ponto a ter em mente para entender como empreender na Cidade Maravilhosa é escolher o segmento certo para atuar, existem cursos completos de marketing, como o Clube Sua Meta, que podem ajudar na escolha do segmento.

Isso porque existem várias áreas que são interessantes para investir no Rio de Janeiro e outras tantas que não são.

Por exemplo, se o seu objetivo é montar uma indústria ou algo de alta tecnologia, o Rio de Janeiro não é o melhor destino para isso. Cidades como São Paulo ou Florianópolis contam com condições naturais mais interessantes para isso.

No entanto, o Rio de Janeiro é um dos melhores lugares do Brasil e da América Latina para empreender em outras áreas, como:

  • serviços em geral;

  • turismo;

  • segmento alimentício;

  • esportes;

  • cultura.

2. Entenda os hábitos culturais dos consumidores

Cada cidade tem a sua cultura. Em muitos países, especialmente na Europa, as diferenças culturais são um pouco menores. Por exemplo, há pouca diferença cultural entre empreender em Lisboa ou em Coimbra, com a exceção óbvia do tamanho de ambas. No entanto, em países maiores, como a Espanha, já há uma diferença considerável entre Madri e Barcelona, por exemplo.

No Brasil, essas mudanças são bem maiores. Rio de Janeiro e São Paulo, apesar de próximas, são praticamente cidades de países diferentes. O mesmo vale para Salvador, Vitória, Porto Alegre, Curitiba, Manaus e tantas outras grandes cidades nacionais.

Por isso, é importante entender quais são os hábitos culturais dos consumidores locais para se adaptar a isso. No Rio de Janeiro, a população tende a ser um pouco mais informal. Isso é algo natural da cidade.

É muito mais fácil se comunicar com os consumidores sem exigir deles um nível de comprometimento que não é comum de aparecer. Por exemplo, suponha que você queira abrir um restaurante. É muito mais fácil abrir um lugar gostoso e informal na orla da praia, para servir porções, com atendimento próximo e onde as pessoas podem bater papo, do que abrir um lugar que exige roupa formal, com atendimento engessado e muitas regras.

3. Prepare-se para as dificuldades típicas da cidade

Assim como qualquer cidade do mundo, o Rio de Janeiro tem algumas dificuldades típicas para os empreendedores. No entanto, elas são próprias da cidade e, portanto, pode levar algum tempo a se adaptar a elas.

Uma dificuldade pode ser a situação geográfica do Rio. Muitas pessoas moram em morros, que são difíceis de acessar por uma série de fatores. Já outras, moram onde só é acessível por algumas avenidas, o que gera trânsito.

É essencial, portanto, pensar em maneiras inteligentes de superar essas dificuldades. Por exemplo, alguém que trabalhe com o Rappi Rio de Janeiro pode tentar organizar diferentes pontos de retirada dos pratos para poder gerenciar melhor esses desafios do trânsito.

Já quem trabalha com um serviço de faxina, precisa de uma logística própria para poder chegar a certos pontos da cidade. Isso exige alguma adaptação e é importante adicionar essas questões no plano de negócios.

4. Explore os pontos fortes do Rio

Se o Rio de Janeiro conta com desafios, como qualquer cidade, é verdade também que conta com pontos fortes a ser explorados. O principal deles é o turismo. Afinal, a cidade é o principal ponto turístico do Brasil.

Por isso, é importante montar o seu negócio de forma a extrair ao máximo a demanda oriunda do turismos. Que tal montar um restaurante próximo de um ponto turístico específico? Ou então firmar parcerias com hotéis para que eles indiquem o seu estabelecimento?

5. Inove sempre

Todo tipo de empreendedorismo exige um pouco de inovação. Por isso, é essencial que você invista sempre em maneiras de inovar a prestação do seu serviço para garantir o máximo de novidades e otimização para o seu negócio.

Agora que você entendeu como empreender na Cidade Maravilhosa, já poderá melhorar as suas chances de abrir um negócio com sucesso no Rio de Janeiro. Lembre-se de que, no Brasil, metade de todas as empresas acabam por falir em 4 anos. Portanto, é essencial garantir um bom começo para não correr riscos no futuro.

E aí, gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo com a sua ideia de empreendedorismo no Rio de Janeiro!