Google Ads: como criar anúncios na ferramenta

Antigamente conhecido como Google AdWords, atualmente não é possível falar em marketing digital sem mencionar o Google Ads, que é uma das principais ferramentas de anúncio e patrocínio de toda a esfera digital.

Google Ads

Com essa plataforma, o Google simplesmente liderou o mercado de mídia online, provando que os grandes motores de busca já fazem parte do dia a dia de milhões (ou mesmo bilhões de pessoas) pelo mundo todo.

Por meio dessa ferramenta, é possível conseguir um destaque privilegiado nos resultados, aparecer em displays da plataforma, em campos do YouTube, em áreas do Gmail e até mesmo na Play Store, o famoso serviço de distribuição de aplicativos.

Basta isso para deixar claro como o alcance de um anúncio desses é consideravelmente poderoso e, portanto, o efeito que é capaz de trazer. Porém, será que é tão simples fazer uma propaganda no Google? Ou ainda, será que qualquer um pode fazer a sua?

Por conta desse tipo de dúvidas, que são comuns nessa área, nós decidimos escrever este artigo, explicando um pouco mais o que é o Google Ads, qual sua origem e suas ferramentas/funcionalidades atuais, e como obter os melhores resultados ali.

Na prática, essas plataformas foram criadas e pensadas para serem intuitivas. Ou seja, para que qualquer pessoa com uma fluência básica em navegação na internet e em outras plataformas fosse capaz de manuseá-las.

Porém, nem sempre é isso o que se verifica, uma vez que não é raro ver empresas que tentaram marcar presença nos buscadores, não só com patrocínio como também com SEO, mas simplesmente acabaram desistindo.

Verdade seja dita, por mais que não exista ferramenta perfeita, é pouco provável aceitar que a maior vitrine do mundo não dê resultados, você concorda? Por outro lado, não pense que o problema está em você, ou mesmo no seu produto.

Trata-se apenas de obter os devidos conhecimentos estratégicos, do jeito certo e na hora certa. De fato, após fazer uma conta e seguir algumas boas práticas, certamente você também poderá obter resultados incríveis, e deixar para trás uma visão limitadora.

Na prática, hoje os motores de busca podem mudar uma empresa de patamar, seja ela estabelecida fisicamente e dona de endereços presenciais, seja o caso de um negócio exclusivamente online e tocado somente pela web.

Então, se você quer entender melhor como tudo isso é possível, basta seguir adiante.

Como exatamente o Google Ads funciona?


Já vimos que se trata de uma plataforma multicanal voltada para anúncios comerciais, que podem incluir qualquer segmento, sem limites de localidade, já que o próprio Google opera em praticamente todos os países do mundo.

Logo, não trata-se de somente “aparecer em mais um canal”. Certamente, na área de empresas de motoboy, por exemplo, a exposição pode trazer muitas oportunidades para que o negócio tenha cada vez mais pedidos e clientes, de modo diferenciado.

O Google Ads é uma ferramenta incrível de segmentação de clientes, ou seja, de audiência qualificada. Talvez ele seja mesmo, hoje, o maior serviço a permitir isso em tão grande escala, o que vai muito além de simplesmente “fazer anúncios”.

Mesmo quando comparamos com veículos consagrados, como a televisão, a verdade é que o marketing digital é muito mais assertivo. Basta pensarmos que nenhuma empresa sabe quem o comercial televisivo vai impactar, não é verdade?

Por isso mesmo, se uma marca simplesmente encher a conta de crédito no Google Ads, para aparecer como quem distribui panfletos, ela vai acabar se frustrando, perdendo o que de melhor a plataforma oferece e deixando de atingir resultados.

Agora, imagine se em vez de distribuir milhares de panfletos a todo tipo de gente, uma empresa de convites de casamento simples pudesse entregar seu anúncio apenas às pessoas que estão pensando em marcar seu casamento?

Esse é o princípio número um do Google Ads. Toda sua tecnologia é desenvolvida para segmentar ao máximo a distribuição de anúncios, por meio de palavras-chave e do uso de cookies, conforme será aprofundado abaixo.

Por dentro das 4 formas principais de anunciar


Talvez você nunca tenha ouvido falar em SERP (Search Engine Results Page), que são as Páginas de Resultados do Mecanismo de Pesquisa. Mas, certamente, só de traduzir o termo, já identificou do que se trata, e já lidou muito com isso.

Sempre que alguém pesquisa por algo como academia com hidroginástica na página inicial do buscador, as SERPs são a página em que os resultados aparecem. Ali está o principal campo de anúncio do Google, mas, como vimos acima, não é o único.

Também falamos da Rede de Display, agora vamos explicar como funciona. É só você prestar atenção nos banners dinâmicos que estão presentes em todo tipo de site que você frequenta, desde portais de notícias até pequenos blogs e websites.

O próprio Google Inc. revela que há milhões de sites em sua rede de displays. O que ainda pode incluir as seguintes telas ou plataformas:

  • Banners gerais (com imagens);
  • Caixas de textos com linkagem;
  • Gmail: nas caixas de entrada;
  • Mobile: exclusivos em aplicativos.

Aliás, quando se fala em mobile o Google Ads tem duas frentes, sendo uma delas a da Rede Display, e outra a da rede mais ampla, que pode incluir pesquisas e o Google Play, impactando mais de um bilhão de pessoas. Esta é a terceira forma de anunciar.

A quarta é a do YouTube, que foi comprado pelo Google em 2006. Se você está assistindo a um videoclipe da sua banda favorita e vê um anúncio sobre aluguel som para festa, na verdade esse conteúdo vem do Google Ads.

Hoje essa rede comporta vários formatos de vídeos mais longos e “puláveis” (que o visitante pode ignorar), até outros menores que são fixos e banners espalhados por toda a plataforma de vídeos, que aliás também é a mais famosa do mundo.

Como dar os primeiros passos nos anúncios?


Só de criar sua conta no Google Ads (atrelada ao seu próprio e-mail), você já tem acesso a uma “configuração guiada”. Ali os campos sobre sua empresa, seus interesses, seu nicho de mercado e formas de pagamento são bem fáceis de preencher.

Já a página para subir um anúncio é universal, seja para anunciar uma sala de reunião para alugar ou as páginas e palavras-chave de uma indústria química. Também a estruturação ou as etapas são as mesmas, e incluem os seguintes pontos:

  • Título do anúncio;
  • Descrição;
  • URL de visualização;
  • URL de destino.

A dica de ouro do título é não apenas conter a palavra-chave (isso é um pré-requisito), mas usar gatilhos. Como, por exemplo, mencionar a dor do cliente, ser provocativo, despertando a curiosidade do público, e daí em diante.

A descrição segue na mesma linha, até porque ela também é limitada em termos de caracteres. Então, lembre-se de que os detalhes estão na página do anúncio, de modo que minúcias sobre o produto ou sua filosofia de trabalho não entram aqui.

A URL de visualização é como o nome que você dá para o endereço que aparece na barra do “http://”. Se a página é de auto peças nacional, poderia ser algo como sua empresa.com.br/auto-peças-nacional.

Já a URL de destino leva para a página real do site. Um segredo diferenciado é montar uma Landing Page, que é uma página de venda. Sem menus, banners ou dispersões, ela foca apenas na solução prometida, e em gatilhos de venda.

Dicas práticas do que fazer e o que evitar


Quem já fez ao menos um anúncio sabe que existem várias coisas que são contraindicadas, como ignorar as recomendações do próprio Google Ads, que vão desde não usar certos símbolos e caracteres, até não fazer falsas promessas.

Também assim, existem as dicas de ouro. Como uma empresa de marmitas para empresa, que não pode deixar de usar várias “correspondências por palavra”, já que “marmita” também pode ser chamada de “quentinha”, por exemplo.

Outra perda de tempo é usar a ferramenta de maneira incompleta, como ignorando as métricas que a própria plataforma gera. Na verdade, elas são um horizonte para as próximas campanhas, e podem ser a diferença entre o fracasso e o sucesso.

Já uma dica de ouro é utilizar a segmentação com todo cuidado do mundo. Imagine um buffet de hambúrguer, que só vai atender pessoas que moram ou trabalham na região, de que adiantaria o anúncio aparecer até em outras línguas, não é mesmo?

Hoje a segmentação vai desde a correspondência por palavra (como no caso da marmita), passando pela questão demográfica e de localização da empresa, até a faixa de dias ou mesmo horários em que o anúncio deverá aparecer.

Com isto, fica claro como fazer para criar as primeiras campanhas no Google Ads, assim como o fato de que isso realmente pode transformar a realidade comercial de qualquer negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.