Como descobrir se o imóvel do anúncio é um bom negócio?

Preços muito abaixo dos valores de mercado, por exemplo, podem ser um alerta vermelho

Imóvel

A casa própria é o sonho de muitos brasileiros. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aproximadamente, 18,3% das moradias no país são alugadas, mas essa realidade vem mudando aos poucos. A mesma pesquisa mostra que, cada vez mais, as pessoas têm conseguido abandonar o aluguel e mudar para suas casas próprias.

Na hora da escolha, em boa parte das vezes, os anúncios são o primeiro contato que o comprador em potencial tem com a futura casa. Nesse momento, a localização, a busca por melhores valores e até a proximidade da propriedade com serviços específicos podem fazer a diferença.

Após encontrar anúncios que te interessam, o próximo passo é contatar o responsável pela venda e, posteriormente, agendar uma visita. Muitas vezes, porém, isto pode ser frustrante. No melhor dos casos, não são raras as ocasiões em que um negócio quase fechado deixa de acontecer após uma visita insatisfeita. Em outras situações, o contrato ocorre, mas vira uma dor de cabeça futura para o comprador.

Exatamente por isso, é essencial que os anúncios sejam avaliados com cautela. Além de ter o potencial de reduzir as chances de negócios frustrados, essa análise prévia da venda pode te poupar algumas visitas decepcionantes. Confira algumas dicas para identificar se o imóvel é adequado por meio de seu anúncio.

Fotografias boas


As fotos podem dizer muito sobre a intenção de quem quer vender o imóvel. Além da qualidade das fotografias, é interessante observar forma com que elas foram realizadas. Não é raro vermos imagens feitas com algum descaso, sem iluminação adequada e pouco foco.

Também há anúncios em que fotos do imóvel por completo não estão disponíveis. Ninguém precisa tirar fotografias profissionais, mas o descuido com a forma que o imóvel é retratado, pode dizer muito sobre como o anunciante está tratando essa possível transação.

Fotos tiradas sem atenção podem ser um alerta vermelho para anúncios de pessoas que somente querem lucrar com o negócio, sem observar que a propriedade em questão será o lar do próximo comprador.

Profissionais cadastrados


Outro aspecto a ser considerado é o anunciante. Vale lembrar que corretores de imóveis em atividade devem estar com seu cadastro em dia no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (CRECI). Somente esses profissionais podem fazer a mediação da compra em caso de transações com imobiliárias.

Muitos profissionais da área, inclusive, deixam o número do CRECI no anúncio. Isso demonstra transparência e respeito com o cliente, devendo ser considerado um ponto positivo na hora de analisar os anúncios encontrados, tanto na internet, quanto em classificados de jornais impressos.

É necessário que você entenda quem faz parte dessa relação de compra e, consequentemente, onde você pode encontrar esse profissional tanto para sanar dúvidas, quanto para reportar eventuais problemas. O CRECI atende, em partes, esse tipo de demanda.

Endereço


A localização é o segundo critério que leva alguém a comprar um imóvel, ficando atrás apenas do preço. Uma vez que corretores e imobiliárias sabem desse dado, é cada vez mais comum que o anúncio contenha o endereço do imóvel à venda. Apesar de a ausência dessa informação não poder ser considerada um problema, anúncios que a contenham podem ser um indicador de respeito e transparência.

Preço


Conforme mencionado, o preço é um fator decisivo para quem deseja comprar um imóvel. Independente da classe social, residências são bens de valor alto, por isso é normal que todos busquem o melhor preço. Vale lembrar, porém, que nem sempre o menor preço indica uma boa compra.

A dica final é desconfiar de preços muito abaixo do mercado. Em situações específicas, é normal conseguir um bom desconto. Quando o antigo proprietário, por exemplo, está mudando de país e precisa vender o bem rapidamente, o preço anunciado pode ser relativamente mais barato.

Contudo, de maneira geral, existe uma média por metro quadrado para cada região da cidade, e você deve estar atento a isso. Negócios baratos demais, geralmente, vêm recheados de surpresas e podem se tornar uma verdadeira dor de cabeça no futuro.