4 cuidados com o pet no verão

Tutor tem papel fundamental para melhorar a qualidade de vida do animal e até prevenir problemas mais sérios de saúde.

Assim como a gente, os animais de estimação também sofrem com as temperaturas intensas, seja no frio ou no calor. Por isso, uma das obrigações de um tutor responsável é estar sempre atento ao conforto térmico do pet.

Cuidados com o pet

Quando está muito quente, os bichos podem ficar incomodados e inquietos, assim como mais preguiçosos e sonolentos. Algumas mudanças de comportamento são normais, mas outras podem ser sinais de que algo não vai bem.

Além da preocupação com o calor, o início do ano é época de verificar se o cartão de vacinação do animal está em dia, pois algumas imunizações, como a vacina da raiva, precisam ser feitas periodicamente.

Nunca pensou sobre isso ou é o primeiro verão que você irá passar com o pet? As dicas a seguir foram feitas para você cuidar da saúde e da qualidade de vida do seu amigo.


Preste atenção ao sol


Ao longo das estações, o sol costuma mudar de posição, sendo importante prestar atenção nisso, especialmente se o seu pet costuma passar muito tempo na sacada ou no quintal. É importante certificar-se que o animal terá sombra para se abrigar nas horas mais quentes.

Se o animal passa o dia todo sozinho em casa, o tutor deve certificar-se de que ele não vá ficar tempo demais exposto ao sol ou em um lugar muito abafado. O ideal é que os cães e os gatos não tomem banho de sol entre às 10h e às 16h, quando os raios costumam ser mais fortes

Se você tem um peixe, deve observar se o local onde o aquário fica recebe sol intenso. Em alguns casos, se você mora em cidades muito quentes, pode ser indicado colocar gelo na água. As plantas devem crescer mais nessa época, então é importante verificar se elas não estão ocupando espaço demais.

Ofereça água fresca


A hidratação é ainda mais importante nos dias de calor intenso, por isso, o tutor deve certificar-se de oferecer água fresca para o animal, várias vezes ao dia. O pet pode recusar-se a beber a água que fica muito tempo no pote, principalmente se a temperatura dela não estiver agradável.

Pode ser uma boa ideia investir em um bebedouro com água corrente. Se você passa longas horas longe de casa e não pode trocar a água do pote, esse é um cuidado essencial. Fique mais atento ainda se o seu pet for um gato, pois ele costuma tomar pouca água.

Ajude o animal a se refrescar


Durante os dias mais quentes, os tutores podem ajudar os animais a se refrescarem com um banho de mangueira, para os cachorros, ou carinho nas barrigas, nas patas e nas axilas, para os gatos. Se o seu pet gosta de tomar banho, pode ser uma boa ideia aumentar a frequência nesses dias.

Também vale cuidar da temperatura do ambiente, abrindo a janela para o ar circular, fechando as cortinas nas horas de sol forte e até ligando o ventilador ou o ar-condicionado. Se o cão ou o gato for filhote, idoso ou tiver alguma doença crônica, o cuidado precisa ser redobrado, pois eles são mais sensíveis.


Maneire nos exercícios


Fazer exercícios físicos regularmente é muito importante para a saúde dos cães e dos gatos. No entanto, quando está muito quente, eles tendem a se cansar mais facilmente ou ficar mais ofegantes. O ideal é respeitar e não insistir muito.

Além disso, o tutor deve escolher as horas menos quentes para os passeios externos, como o início da manhã ou à noite. É imprescindível verificar se o chão não está quente demais, pois pode queimar as patinhas do animal. Um jeito de testar é pisando descalço. Se não estiver bom para você, não estará bom para o pet.