Análise SWOT: conheça as vantagens do uso dessa ferramenta

A análise SWOT é uma das ferramentas mais importantes para o marketing e gestão de empresas. Por meio dela, é possível fazer a avaliação de cenários possíveis e, desse modo, orientar campanhas estratégicas, com base em dados reais.

Análise SWOT

Ou seja, ela é fundamental para a tomada de decisões assertiva, com base em fatos e verificações numéricas, que ajudam a prever e evitar situações com potencial problemático para as empresas.

Para compreendermos mais sobre a análise SWOT, pense na última vez que você precisou tomar uma decisão muito importante na sua vida. Por exemplo, investir na segurança do seu carro com alinhamento rodas traseiras.

De certo, você não tomou uma decisão de “supetão”. Ao contrário, fez uma avaliação prévia do cenário, considerou a importância do serviço e pesquisou o melhor estabelecimento para fazer o alinhamento no seu carro.

A análise SWOT funciona basicamente como uma aliada nesse processo de decisão, tornando suas escolhas mais fáceis e fundamentadas.

No artigo de hoje, conheça as vantagens do uso dessa ferramenta e saiba mais sobre a aplicação da análise SWOT na gestão empresarial. Acompanhe a leitura!

O que é a Análise SWOT?


“SWOT” é originário da sigla em inglês para Forças (Strengths), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Por esse motivo, a ferramenta também é conhecida como “análise FOFA”, em português.

De maneira geral, a análise SWOT nada mais é que uma ferramenta de planejamento estratégico usada na gestão de projetos de uma empresa, com o objetivo de analisar cenários e embasar as tomadas de decisão dos gestores.

Nesse sentido, ela costuma ser usada antes da implementação de um projeto novo, como uma forma de avaliar como será o impacto no negócio.

Por exemplo, se uma oficina funilaria e pintura deseja mudar o logo do estabelecimento, a análise SWOT permite averiguar se é realmente um bom momento para essa mudança, ou se isso trará prejuízos para o empreendimento.

Para isso, a ferramenta faz um diagnóstico completo da situação da empresa e do ambiente que a envolve, com o intuito de ajudar a diminuir os riscos e aproveitar as oportunidades do mercado.

Quem criou a análise SWOT?


A análise SWOT não é uma metodologia nova, mas até hoje permanece como uma das principais avaliações dos cenários mercadológicos, devido à sua grande eficiência.

Acredita-se que o seu criador seja o consultor de empresas Albert S. Humphrey, em meados da década de 1960, quando ele integrou um projeto no instituto de pesquisa de Stanford, financiado pelos maiores empreendimentos da época.

Embora a análise SWOT tenha passado por várias reformulações ao longo dos anos, ela ainda é a principal ferramenta para a avaliação de cenários, principalmente quando pretende-se lançar ao novo no mercado.

Por isso, antes mesmo de confeccionar um panfleto inauguração, recomenda-se aplicar a análise, para verificar se as condições estão favoráveis e prever situações possíveis.

Para que serve a análise?


Como dito anteriormente, a análise SWOT é voltada para justificar determinadas tomadas de decisão.

Com esses dados, é possível reduzir riscos na hora de dar um passo importante, como lançamento de produtos, exploração de novas audiências e elaboração de estratégias de marketing.

Sendo assim, a análise SWOT pode ser usada em vários contextos, sendo responsável por:

  • Oferecer mais segurança aos gestores;
  • Compreender os cenários internos e externos;
  • Verificar a posição da empresa em relação à concorrência;
  • Antecipar cenários de crise;
  • Indicar alternativas e soluções.

Ou seja, se um determinado negócio quer investir na confecção de adesivos personalizados como estratégia de marketing, a análise SWOT permite averiguar se a estratégia dará bons resultados ou não é a mais adequada no momento.

O resultado dessas avaliações é postulado em uma matriz 2x2, que divide os quatro principais pontos de análise da SWOT, agrupando-os em fatores internos e externos.

Desse modo, é possível ter um panorama completo de todos os pontos positivos e negativos a respeito do seu projeto.

Como os fatores da análise SWOT se organizam?


Os elementos na SWOT são separados em fatores internos (forças e fraquezas) e externos (ameaças e oportunidades). Eles dizem respeito aos elementos da própria empresa que podem influenciar em uma decisão, bem como os aspectos de mercado, respectivamente.

Abaixo, veja como cada um dos fatores da SWOT trabalha para uma análise detalhada.

1 - Ambiente interno


O ambiente interno envolve todos os recursos que a empresa possui para gerenciar e implementar um projeto novo, como a capacidade dos colaboradores, a tecnologia, as ações de comunicação, a cultura organizacional, entre outros.

É aqui que estão as Forças e as Fraquezas postuladas na análise SWOT.

Afinal de contas, se uma oficina quer lançar um novo serviço de polimento geral, ela deve analisar se possui funcionários capacitados para a atividade, se conta com equipamentos específicos, se o público-alvo está interessado neste tipo de trabalho, entre outros.

Por isso, no aspecto de “Força”, localizam-se os fatores que impulsionam a sua empresa, ou seja, ajudam no lançamento do serviço.

Já nas “Fraquezas”, é preciso analisar as questões internas que podem ser ruins para os negócios, como a ampliação de gastos, necessidade de contratação de novos funcionários, falta de conhecimento para realizar o serviço, etc.

2 - Ambiente externo


O ambiente externo envolve as questões relacionadas à política, crise econômica, desastres ambientais, concorrência, legislação, entre outros aspectos que estão fora do alcance e da responsabilidade das empresas.

Por exemplo, na atividade de remoção de entulho de obras, é necessário verificar quais as leis vigentes no município, pois o serviço deve ser feito em conformidade com a regulamentação.

Aqui, é fundamental que a empresa esteja atenta ao mercado, para prever as possíveis Oportunidades (como redução da taxa de juros) ou Ameaças (como uma profunda crise financeira) que podem afetar o negócio.

Alguns dos fatores externos que mais influenciam na gestão das empresas são:

  • O comportamento dos clientes;
  • A negociação com fornecedores;
  • O relacionamento com a concorrência;
  • O poder das entidades de classes.

Por esse motivo, recomenda-se que os empreendimentos tenham uma atenção especial nesses aspectos, a fim de verificar quais barreiras podem entravar o projeto e quais as possíveis soluções alternativas.

Diante disso, percebe-se que as “Oportunidades” consistem em mudanças no mercado que, de alguma forma, são positivas para o cliente e para a sua empresa.

Por exemplo, a baixa da taxa de juros de financiamento de automóvel pode ser uma ótima oportunidade para uma oficina lançar um serviço para retocar funilaria e pintura, pois mais carros sairão para a rua.

Já as “Ameaças” referem-se aos acontecimentos que podem ser desfavoráveis para a empresa.

O caso recente mais emblemático é o do novo coronavírus, que exigiu o fechamento do comércio como medida de isolamento social, prejudicando vários comerciantes.

Quais as vantagens da análise SWOT?


Agora que você já conhece a análise SWOT, está na hora de saber as vantagens dessa avaliação estratégica, indo além da tomada de decisões embasada e assertiva. Abaixo, confira os principais pontos:

1 - Melhora a posição estratégica


Aplicar a análise SWOT no seu negócio é a garantia de ter uma boa posição estratégia em relação à concorrência. Afinal de contas, ela permite conhecer como a sua empresa é vista no mercado, sendo possível comparar a atuação do seu negócio.

Dessa forma, você pode perceber quais os diferenciais dos seus concorrentes e trabalhar para oferecer algo a mais aos clientes.

2 - Maior qualidade de produtos e serviços


Por vezes, lançar um serviço novo de restauração da fachada pode não ser a melhor alternativa, dependendo dos fatores externos e internos.

Com a análise SWOT, os gestores podem verificar esse cenário e, assim, aguardar mais um pouco, para fazer o lançamento de produtos e serviços com maior qualidade.

3 - Novos insights


A análise SWOT ajuda a despertar insights para a solução de problemas da sua empresa.

Diante disso, o seu negócio terá em mãos várias possibilidades e alternativas em momentos de crise.

Esses insights também são ótimos para avaliar a oportunidade para firmar parcerias com outras marcas e, assim, aumentar o alcance do seu negócio.

Conclusão


A gestão estratégica de empresas é uma das atividades principais de qualquer empreendimento. Afinal de contas, é preciso saber como avaliar as situações, levando em consideração tanto os aspectos internos, quanto externos do mercado.

Diante disso, a análise SWOT aparece como uma vantajosa ferramenta para os gestores, pois ela é fácil de aplicar e, além disso, ajuda na tomada de decisões estratégicas.

Como consequência, é possível elaborar soluções e verificar cenários possíveis, evitando prejuízos para o seu negócio.

Fora isso, a análise SWOT traz muitas outras vantagens, como melhor posicionamento estratégico da empresa e a formulação de insights, que ajudam na elaboração de novos projetos ainda mais direcionados e assertivos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.