Ácido lático: conheça o ativo que hidrata e renova a pele

Parte dos AHA, a substância tem efeitos positivos ao ser usada com frequência.

Ácido lático

Uma substância bastante conhecida como a vilã após a prática de exercícios físicos, sendo a principal causadora de dores nos músculos quando se acumula na região. Esse é o ácido lático, produzido naturalmente por nosso corpo neste caso, quando falta oxigênio e ocorre apenas a queima da glicose sem este elemento.

No entanto, nem sempre causa efeitos negativos. Na pele o ácido é ótimo para contribuir com a hidratação e renovação, encontrado em tônicos e séruns, como parte da rotina de skincare. Entenda agora como o produto age na sua pele.

Como é produzido


Além do corpo humano produzir o ácido lático, ele também é encontrado na lactose, na fermentação das uvas, do amido e até do açúcar de cana. Basicamente, assim como acontece nos músculos, é resultado de um processo que tem como ingrediente principal a glicose (obtida nos açúcares).

Esfoliação química


Para esfoliar a pele, o mais comum é buscar por produtos que produzem atrito, a chamada esfoliação física. São aqueles cremes com sensação arenosa ou as misturinhas caseiras de mel e açúcar. Pode não parecer, mas estes agridem a pele, principalmente as mais sensíveis.

No entanto, o ácido lático também permite renovar a pele, por meio da esfoliação química. Como não existem grânulos no produto, você não precisa ter tanto cuidado ao espalhar o creme, o que diminui as chances de machucar a pele. Uma ótima escolha para quem deseja esfoliar o rosto, por exemplo.

Foco na renovação da pele


O ácido lático não é a única substância utilizada com o intuito de esfoliar a pele. A principal vantagem de optar por ele é porque ocorre a remoção apenas das células mortas, com foco em renovar a pele.

Além disso, o produto também irá estimular a produção do colágeno, responsável pela elasticidade e limpar os poros, prevenindo cravos e acne. Ou seja, também contribui para a limpeza e para evitar o envelhecimento precoce.

Ação hidratante


Além de renovar a pele, o ácido lático tem outra função importante nos séruns e tônicos, ele contribui para a hidratação. O recomendado é utilizá-lo nos casos de peles secas a mistas.

Devido à função umectante, irá ajudar a pele a reter mais água, mantendo seu aspecto hidratado. Já a barreira cutânea irá estimular a produção da camada mais externa da epiderme.

Permitido para peles sensíveis


Quem nunca usou nenhum AHA, abreviação de alfa-hidroxiácidos, como são chamados todos os que pertencem à mesma categoria do ácido lático, pode começar com esta substância. Ainda assim, é válida uma conversa com seu dermatologista de confiança, na busca pelo produto ideal para esfoliar e hidratar.

Isso porque alguns AHA são mais fortes e podem causar irritações, mas não o ácido lático. Sua ação é mais leve, pois penetra em menos camadas da pele. Ou seja, é feita a limpeza, renovação e hidratação sem causar sensibilidade ou ressecar. Alguns deles, inclusive, contam com propriedades calmantes.

Protetor solar é aliado


Durante o tratamento com o ácido lático é indispensável usar o protetor solar diariamente e não apenas quando for tomar sol. O ideal é passar o produto logo pela manhã. Ele irá proteger a pele e ajudar a observar melhor os resultados do AHA no seu rosto.

É importante lembrar que você estará fazendo uma esfoliação química e mesmo que o sérum conte com a função hidratante, a proteção ainda é a melhor aliada do skincare.

Sérum ou tônico


Como é encontrado em sérum ou tônico, a decisão é sua sobre qual produto é mais interessante. A diferença é simples, o primeiro é mais leve, de rápida absorção e fácil de espalhar, já o segundo lembra uma loção com toque refrescante.